Páginas

25 de abril de 2017

Celebrar o 25 de Abril e a Liberdade

[Cartaz da autoria de Madalena Mota, 10.º ano]
"- Sim, a liberdade é como o ar que respiramos, diziam-lhes os seus novos amigos tristemente. Só quando nos falta, e sufocamos cheios de aflição, é que descobrimos que, sem ele, não podemos viver..."
Até que um dia chegou em que, no "País das Pessoas Tristes", as pessoas decidiram reconquistar o seu tesouro." (Manuel António Pina, no conto O Tesouro)

Evocar Abril de 1974, evocar as conquistas que Abril nos deu, do regime democrático, plural e livre, aos valores-pilares de uma sociedade democrática, passando pelas liberdades e garantias, pelo desenvolvimento social, económico... pela educação, justiça e saúde para todos... mesmo sabendo que tal caminho se trilha e desenvolve não sem dificuldades, mas que também são elas que põem à prova, a todo o momento, a democracia e a robustecem se soubermos enfrentá-las, tem sido para nós um desiderato...
Lembrar e revisitar o espírito do 25 de Abril, é também um gesto de literacia cívica, histórica e política, não fosse a literacia condição fundamental de cidadania.
O cartaz que ora apresentamos, evocando e celebrando Abril, é da autoria de uma jovem e talentosa aluna de Artes, Madalena Mota, que frequenta o 10.º ano na Escola Secundária Alcaides de Faria e que com a biblioteca da escola colabora. É um gosto poder partilhá-lo.

Ei-lo!

Sem comentários: