Páginas

30 de março de 2011

Livro do Desassossego inspira concerto de leitura

Tomar o O Livro do Desassossego (F. Pessoa/Bernardo Soares), esse "diário íntimo feito de impressões, devaneios, apontamentos, entre a poesia do quotidiano mais banal e a reflexão metafísica" (in contracapa de edição de Richard Zenith, Assírio & Alvim 1998), excertos de Tabacaria e o poema Ah, um soneto (ambos de Álvaro de Campos), como referências para um concerto de leitura, assumindo as palavras como notas e o texto, partitura; congregar um grupo de vozes (alunos colaboradores da biblioteca escolar), um original arranjo musical (prof. J. Veiga) e a expressão corporal (prof. Graça Monteiro e as suas pupilas da dança) fazendo disso uma performance envolvente, foi o desafio que nos propusemos reiterar de novo (já havíamos feito uma experiência no ano anterior), desta feita num palco fora da escola, no auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos que nos recebeu no contexto de uma semana cujo desiderato principal foi festejar o livro e a leitura. 
Quem na quarta-feira, 23 de Março, se deslocou àquele auditório, não deu o seu tempo por perdido, perdoem-nos até a presunção, pois cremos que o fruiu, tal a vontade de quem seguiu o som das palavras ditas,  o canto mavioso de Ah... um soneto, ao som das guitarras e a suave coreografia dos movimentos, como quem ondula pelos aforismos de Pessoa.
Uma sessão de bela prosa, poesia, canto, música e dança... uma outra forma de suscitar a leitura e o gosto pela cultura.

3 comentários:

Nuno disse...

Não estive lá mas, pelo aqui vi, muitos parabéns. Nem só do dito se faz a palavra, mas também do que diferentemente a expressa: a dança e a música. Muitos parabéns ao alunos e aos professores que os têm sabido "acordar".
NFadigas

BE/CRE disse...

Viva, Nuno!
Parafraseando o pedagogo e filósofo brasileiro (vale a pena ler: Gaiolas ou Asas, Livro sem fim, entre outros)a ideia foi mesmo surfar nas palavras, ouvindo-as ditas e cantadas, ao som da música, mas também traduzidas pelo movimento do corpo. Não temos dúvidas que a iniciativa suscita à leitura de um outro modo que não o formal...
Obrigado pelas tuas palavras de apreço, e, claro, transmitiremos a tua saudação à equipa, alunos e professores colaboradores.

BE/CRE disse...

Ah!Dizíamos, o pedagogo e filósofo (e tantas coisas mais) - Rubem Alves.