Páginas

24 de novembro de 2007

À conversa com José Rui Teixeira

A convite do Clube Jacobeo da ESAF, o poeta veio à Biblioteca e... falou dos "lugares do eu", da vida, do sentido da vida, da morte, de perdas e de renascimentos, de vidas vividas sem sentido, da "não-vida" da vida, do eu inteiro em cada gesto ou palavra, da temporalidade, da marca ontológica do estar aí, do estar aqui, de histórias simples (de tão complexas). Falou da imposição (pesada, angustiante, devastadora) dos tempos que correm; de uma certa obrigação de se ser feliz, de uma perpétua euforia, vertiginosa e voraz! Desacomodou e a audiência gostou.
A conversa com o poeta de "Para Morrer" e "Oráculo" (dentre outras), que prendeu a atenção de mais de meia centena de alunos, não cessou sem que antes fosse lida a sua última obra: "Zerbino".

Ver slideshow

Sem comentários: